Portal O Mandacaru

Álvaro Dias de visita ao Piauí diz que não acredita em candidatura de Lula em 2018

O Senador disse que os políticos deveriam pedir desculpa ao povo brasileiro

Créditos: Google Senador Alvaro Dias Senador Alvaro Dias

O senador do Paraná, Álvaro Dias, está cumprindo agenda no Piauí. Ele veio participar de um evento de lançamento do Podemos no Estado, partido do qual faz parte. Álvaro Dias é pré-candidato para disputar a presidência da República nas eleições de 2018.

Em uma entrevista na manhã desta segunda-feira (02/10) ao Programa Notícia da Manhã, da TV Cidade Verde, o senador reafirmou sua candidatura e afirmou que não acredita que o ex-presidente Lula sai candidato à presidente no próximo ano.

“Não acredito que o Lula será candidato. Se considerarmos a decisão recente do STF, ele já não é candidato. O Supremo diz que réu não pode figurar na linha sucessória. Então, ele já estaria fora do pleito. Mas terá ainda o  julgamento em segunda instância que também pode confirmar a condenação dele em primeira instância e ainda tem a Lei Ficha Limpa que impede de disputar a eleição quem é condenado pelo pleno de qualquer tribunal”, comentou ele.

Álvaro Dias defendeu ‘refundação da República’ para recuperar o desenvolvimento do país, e chegou a dizer que os políticos deveriam pedir desculpa ao povo brasileiro. Para ele, a mudança precisa começar no Congresso Nacional. O parlamentar é contra o financiamento público de campanha.

“Para o Brasil se reerguer temos que começar em Brasília mudando o sistema perverso, o balcão de negócios, a usina de escândalos de corrupção, a matriz dos governos corruptos e incompetentes, a causa maior da desgraça semeada no Brasil. Sobre a reforma política vamos ter que fazer depois dessa eleição com um presidente mudancista que vai liderar o processo e promover reforma política oferecendo ao país um modelo político compatível com suas exigências. O financiamento público de campanha é uma imoralidade para a população, com partidos apodrecidos, partidos de organizações criminosas”, disse.

Ele comemorou o seu desempenho na pesquisa Datafolha que avaliou o cenário para a presidência da República em 2018, o senador foi apontado com o menor índice de rejeição com apenas  4%.

“Há uma descrença generalizada. Se a gente for nas ruas perguntar qual o candidato da população, a maioria não tem. Muitos preferem esperar para saber quem vai ficar de pé até a eleição. Eu fiquei satisfeito com o resultado da pesquisa, essa foi a primeira vez que colocaram o nosso nome, algo que nos estimula a continuar”, destacou.

O senador afirmou que não se intimida por sua falta de popularidade nos estados do Nordeste. “É melhor não ser conhecido para se fazer conhecido positivamente. Diante das dificuldades, temos esperança que agora a população começará a refletir sobre a importância do seu voto e vai analisar o itinerário de cada postulante”, concluiu ele.

Fonte: oitomeia.com.br
Editor: Evandro Júnior

Copyright 2017 - Portal O Mandacaru