Portal O Mandacaru

Com menor efetivo do país, Bombeiros do PI sofrem com a falta de estrutura e equipamentos

Denúncia foi feita pela associação, mas governo se defende

Créditos: Google Brasão do Corpo de Bombeiros do Piauí Brasão do Corpo de Bombeiros do Piauí

“Se houver duas ocorrências ao mesmo tempo, o Estado não terá o efetivo suficiente de bombeiros para atender”, disse em entrevista ao Portal AZ, o presidente da Associação de Bombeiros Militares do Piauí, capitão Anderson ao denunciar a precariedade do Corpo de Bombeiros do Piauí.

De acordo com o capitão Anderson, o Governo do Piauí juntamente com o comando geral do Corpo de Bombeiros, a qual está à frente, o coronel Carlos Frederico, “querem maquiar normalidade numa situação onde não existe”. Ele conta que a corporação sofre não só com a falta de equipamentos como também de recursos humanos.

“Observamos a situação da incidência das queimadas, principalmente, no período de B.R.O-BRÓ que este ano já houve o aumento de 30% em relação ao ano passado, e o Governo juntamente com o comando geral do Corpo de Bombeiros trata como uma situação atípica. Nós estamos há dez anos denunciando permanentemente esses riscos urbanos e rurais, e em contraponto a corporação nada evoluiu. Não se estruturou, não se renovou, não se equipou e nem avançou em relação efetivo . Hoje, os bombeiros está trabalhando administrando caos.  Nosso atual comandante geral, Carlos Frederico, não tem obtido resultado satisfatório do desempenho da atividade de comando. E fazemos uma critica para que haja uma mudança, pois entendemos que ele demonstra total incapacidade para gerir o corpo de bombeiros”, destacou.

Em entrevista ao Portal AZ, o major Egídio Leite informou que não houve aumento das solicitações de atendimento contra focos de incêndio e que inclusive, até o momento, e em comparação com o ano passado, os números não se elevaram.

Ainda segundo a denúncia do capitão Anderson, o Piauí possui o menor efetivo do Brasil com apenas 297 militares, sendo que a exigência para o estado é de pelos menos 1442 para serem distribuídos em todos os pólos de atendimento, uma vez que esses sejam regionalizados e descentralizados.

Outro lado

Confira a nota do Governo na íntegra:

O Corpo de Bombeiros vem passando por um processo de reestruturação desde o ano de 2015. O Governo do Estado Piauí tem investido em aquisição de equipamentos de proteção individual; de combate a incêndios em vegetação e edifícios; veículos; além de capacitação para a tropa.

Japonas, máscaras, uniformes e botas foram adquiridos. Para o combate a incêndio florestal foram comprados 50 bombas costais e 19 abafadores. Segundo o major Veloso, relações públicas do Corpo de Bombeiros do Piauí, esses equipamentos permitem mais eficiência nas operações.

“As bombas costais foram adquiridas recentemente e são utilizadas de forma individual para que o bombeiro tenha acesso à área de vegetação durante um incêndio florestal. Os abafadores também são equipamentos individuais para o combate a incêndios em edificações. Todas as unidades do Corpo de Bombeiros foram equipadas com estes instrumentos”, disse.

Novos veículos de combate a incêndio têm sido incorporados aos comandos do interior e da capital. O município de Teresina foi contemplado com dois veículos, nos anos de 2015 e 2016, e os municípios de Picos, Parnaíba e Floriano também foram beneficiados com um caminhão. Além dos caminhões, também foi possível a aquisição de kits de combate a incêndio para veículos.

Além do que já foi adquirido temos uma licitação em andamento para aquisição de novos equipamentos, inclusive novos veículos de combate a incêndio. Paralelo a isso, o comando realiza a capacitação periódica dos agentes. 

Outro investimento que vem sendo realizado é o concurso do Corpo de Bombeiros, onde estão sendo ofertadas 110 vagas para o cargo de soldado. As provas objetivas e dissertativas serão realizadas no dia 19 de novembro de 2017.  

Fonte: portalaz.com.br
Editor: Evandro Jr.

Copyright 2017 - Portal O Mandacaru