Portal O Mandacaru

Concurso PM: 16 candidatos detidos por suspeita de fraude

Concurso PM: 16 candidatos detidos por suspeita de fraude; um usava chip no sutiã

Créditos: Reprodução Concurso Concurso

O comandante geral da Polícia Militar do Piauí, o coronel Carlos Augusto de Souza, comentou que uma das situações inusitadas de candidato tentando fraudar a aplicação da prova do concurso da PM, que ocorreu ontem (09) em Teresina, foi usando um chip instalado no sutiã. A jovem foi flagrada com o equipamento durante a revista com detector de metal. Ela mais 15 pessoas foram detidas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

O coronel disse ainda que a maioria dos candidatos detidos suspeitos de tentarem fraudar o certame é de outros estados. 

“A Greco conduziu várias pessoas e eliminando 16 candidatos, sendo 15 de outros estados. Elas foram apreendidas pelos motivos já proibidos pelo edital, principalmente, por portarem celulares.  Teve uma jovem que foi encaminhada porque portava um chip dentro do sutiã; o detector de metal acusou. Nós ficamos durante o período da prova fiscalizando os banheiros”, disse o coronel.  

Passado a aplicação da prova, o comandante declarou, em entrevista ao Notícia da Manhã desta segunda-feira (10), que irá se reunir com a organização do Núcleo de Promoções e Eventos  da Universidade Estadual do Piauí (Nucepe-Piauí) para organizar o calendário do certame, de como ficará as datas para as próximas fases. 

“A prova ocorreu dentro do que esperávamos. Fizemos uma fiscalização muito forte.  Vamos agora buscar junto com a organização do Nucepe o calendário anterior para vermos se podemos avançar em algumas partes. Acelerar essas fases após a correção das provas Gostaria muito de iniciar o curso de formação ainda neste ano”, destacou. 

Carlos Augusto ressaltou o forte esquema de segurança usada durante a reaplicação da primeira fase, a da prova objetiva, pois a primeira – realizada em maio – foi anulada devido a comprovação do vazamento da prova de língua de portuguesa. 

“Um forte esquema de segurança ocorreu em todos os locais de prova; foram mais de 1 mil policiais a disposição do Nucepe para que as pessoas pudessem passar por detectores de mental e revistas quando fosse acusado, dentro da necessidade de alguma atitude suspeita. 
Decidimos que a aplicação das provas seria apenas em Teresina para facilitar a fiscalização e também para honrar inclusive com as pessoas que se dedicam, estudam e que buscam a carreira militar”, declarou o comandante. 

Às 11h30 será realizado uma coletiva de imprensa na Secretaria de Segurança Pública para mais informações.

Fonte: Cidade Verde.Com

Copyright 2017 - Portal O Mandacaru