Portal O Mandacaru

Dr. Pessoa afina o discurso e diz que sua candidatura atende o anseio popular

“Não tenho a eloquência que muitos esperam, mas sei cuidar de gente”, disse o deputado

Créditos: (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com) Imagem: Reprodução Imagem: Reprodução

Quem acompanhou ontem a entrevista do deputado estadual Dr. Pessoa (SD), no lançamento de sua pré-candidatura a governador, no Salão Branco da Assembleia Legislativa, notou que ele voltou da reunião nacional de seu partido um outro homem. Ou pelo menos um outro estrategista.

O seu discurso foi aprumadíssimo. Em bom piauiês, o deputado se mostrou passado na casca do alho. Começou explicando a troca da candidatura ao Senado pela de governador.

Pessoa disse que recebeu carta branca de seu partido para concorrer a qualquer cargo eletivo nas próximas eleições, de senador a deputado estadual.

Ele fez uma reflexão e chegou à conclusão de que no Congresso Nacional faria menos pelo povo do Piauí. “Aqui vou botar a mão na massa, e fazer o que sempre fiz: cuidar de pessoas”.

Um Piauí diferente

O parlamentar afirmou que o povo clama pela sua candidatura a governador, para mudar a realidade do Estado. E ele aceitou o desafio.

“Vou entrar para ganhar, não para fazer como a Seleção Brasileira na Copa. Seu eu quisesse o Piauí que aí está, eu nem seria candidato. O Piauí vai ser diferente”, animou-se.

Pessoa disse que pretende ser governador para enfrentar o caos que ele enxerga em três setores: saúde, segurança e educação.

“Quero ser governador pra que as pessoas não fiquem nos corredores dos hospitais à espera de atendimento. A saúde é uma calamidade; para restabelecer a segurança. Hoje, o piauiense não pode andar na rua sem perigo de assalto; e para tirar a educação da situação capenga em que se encontra”, promete.

A chapa

Sua chapa ainda está em aberto, mas ele não demonstrou preocupação com isso. “A chapa: Deus está botando a mão e o povo tá fazendo o chamamento”.

Ao se apresentar como um político de mãos limpas, ele disse que vai querer em seu palanque apenas nomes que cheguem para somar com o Piauí. Ou seja, ele repele alianças com políticos citados em casos de corrupção.

Por fim, jogou no que é o seu maior obstáculo e ao mesmo tempo o seu principal trunfo – a linguagem simplória: “Não tenho a eloquência que muitos esperam, mas sei cuidar de gente”.

Em resumo, como candidato a governador pela oposição, o deputado chega com um discurso melhor que a encomenda.

Fonte: cidadeverde,com/Zózimo Tavares
Editor: Evandro Jr.

Copyright 2018 - Portal O Mandacaru