Portal O Mandacaru

Gastamos tudo, não sabemos NADA!

A falta de transparência no uso do dinheiro é que está impedindo o recebimento de outros empréstimos

Créditos: politicadinamica.com/Jailson Soares O deputado Hélio Isaías, do Progressistas era o secretário de Defesa Civil quando a pasta ordenou pagamentos de R$ 9,7 milhões com recursos do empréstimo O deputado Hélio Isaías, do Progressistas era o secretário de Defesa Civil quando a pasta ordenou pagamentos de R$ 9,7 milhões com recursos do empréstimo

A semana chegou ao fim com um novo capítulo na novela dos empréstimos do Governo do Estado. O Tribunal de Contas da União deliberou pela suspensão dos empréstimos FINISA realizados por Wellington Dias junto à Caixa Econômica Federal. Mas apesar do petista afirmar que todos os órgãos de controle trabalham sob influência da oposição contra ele, ninguém no governo sabe dizer com o mínimo de certeza onde utilizaram R$ 307 milhões torrados em 2017

Os recursos do FINISA-1 abasteceram diversos órgãos do governo de Wellington Dias, mas ninguém sabe dizer ao certo como utilizou o dinheiro. Wellington Dias alega que TCE, TCU, MPE, MPF, STF e Caixa estão envolvidos num trabalho contra sua gestão, mas sua gestão não consegue explicar como gastou o dinheiro do empréstimo.

Depois de entrevista concedida ao Política Dinâmica, o próprio governador Wellington Dias nos enviou uma tabela com o resumo da prestação de contas enviada à Caixa Econômica Federal. Nela, conta que o governo gastou não apenas R$ 307 milhões recebidos, mas uma quantia R$ 16 milhões superior. Por mais estranho que pareça — guarde a estranheza para os próximos parágrafos! — foi isso que aconteceu. A gestão de Wellington entregou ao banco uma lista de obras pagas que somam R$ 323 milhões!

Foram R$ 22 milhões utilizados pela SEDUC sem que a secretária Rejane Dias tenha se manifestado sobre o assunto; há duas semanas ela disse que o Estado esperava nova parcela para pagar transporte escolar, o que é proibido pelo contrato com a Caixa.

 líder do governo na Alepi, deputado Limma do PT, "acha" que a SEGOV usou R$ 3,3 milhões para pagar consultoria da Fundação Getúlio Vargas.

O Desenvolvimento Social e Lazer coordenado pela família de Georgiano Neto usou R$ 2,1 milhões do FINISA-1 em 2017

O deputado Hélio Isaías, do Progressistas era o secretário de Defesa Civil quando a pasta ordenou pagamentos de R$ 9,7 milhões com recursos do empréstimo e estava no cargo quando o governo mandou a prestação de contas para a Caixa, mas não soube dizer que obras foram feitas com esse dinheiro

Perguntamos a alguns deles onde o dinheiro foi utilizado. Pedimos que falassem de ao menos uma obra feita com esse dinheiro todo. “Gastamos, fizemos, mas não sabemos dizer”, foi a resposta comum a todos.

A falta de transparência no uso do dinheiro, no fim das contas, é que está impedindo o recebimento dos outros empréstimos. SEM ESSA DE OPOSIÇÃO

Fonte: politicadinamica.com
Editor: Evandro Jr.

Copyright 2018 - Portal O Mandacaru