Portal O Mandacaru

Manifestantes queimam boneco de Aécio Neves

Manifestantes queimam boneco de Aécio em frente à casa da família do senador em São João del Rei

Créditos: Fernanda Almeida/Vertentes Agência de Notícias da UFSJ Manifestantes queimaram boneco de Aécio Neves em São João del Rei Manifestantes queimaram boneco de Aécio Neves em São João del Rei

As denúncias envolvendo o senador afastado Aécio Neves repercutiram em São João del Rei, cidade natal da família e onde nasceu e está enterrado o avô dele, Tancredo Neves. Nesta quinta-feira (18), um boneco de Aécio foi queimado durante uma manifestação que, além de pedir a prisão do senador, foi contra o governo Temer e pelas Diretas Já. O ato ocorreu em frente ao Solar dos Neves, no centro histórico da cidade.

Os organizadores não divulgaram o número de participantes. O G1 entrou em contato com a Polícia Militar (PM) solicitando informações sobre a manifestação e aguarda retorno.

Manifestantes protestaram em frente ao Solar dos Neves em São João del Rei (Foto: Barbara Morais/Vertentes Agência de Notícias da UFSJ)

Nesta quinta-feira (18), a irmã Andrea Neves e o primo Frederico Pacheco de Macedo do senador afastado foram presos na Operação Patmos da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. Foram feitas apreensões em endereços ligados a Aécio Neves em Minas, Rio de Janeiro e Brasília. O político foi afastado do cargo a mando do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), que expediu os mandados da operação.

Manifestantes se reuniram em frente ao Solar dos Neves em São João del Rei (Foto: Luciano Nascimento/Arquivo Pessoal)

Manifestação

O protesto foi convocado pela Frente Brasil Popular da cidade. A concentração começou na Praça do Coreto, na Avenida Presidente Tancredo Neves, por volta das 17 horas. Os manifestantes saíram em passeata com cartazes e faixas com a frase "Fora Temer" e pedidos por Diretas Já.

A caminhada passou ao lado do Ponte da Cadeia, seguindo pela Rua Manoel Anselmo, Largo Tamandaré e Beco da Romeira.

Manifestantes queimaram boneco de Aécio Neves em São João del Rei (Foto: Fernanda Almeida/Vertentes Agência de Notícias da UFSJ)

Ao chegar ao Largo do Rosário, os manifestantes pararam em frente ao Solar dos Neves - a casa de Tancredo e que o senador afastado usa nas visitas à cidade. No local, houve uma queima de um boneco representando Aécio Neves sob gritos que pediam a prisão dele.

"As manifestações estão começando a congregar, como dizem, coxinhas e mortadelas. Pessoas que eu conheço, pelo fato de a cidade ser pequena, e que antes viviam em altos e profundos antagonismos, agora estão dialogando com mais civilidade", disse o radialista Luciano Nascimento, que participou da manifestação e compartilhou imagens nas redes sociais.

'Que vergonha dos meus netinhos'

Horas antes da manifestação, uma foto de autoria ainda desconhecida começou a circular nas redes sociais e aplicativos de compartilhamento de mensagens. A imagem mostra um cartaz na estátua de Tancredo Neves que fica em frente ao memorial dedicado ao ex-presidente na cidade natal. No colo dele, a folha tinha escrito: "Que vergonha dos meus netinhos! Que vergonha".

O Memorial Tancredo Neves funciona desde 8 de dezembro de 1990 em um casarão do século 18 na Rua Padre José Maria Xavier, 07, no Centro, perto da igreja de São Francisco, onde o ex-presidente foi sepultado. Ao todo, nove salões contam a trajetória de Tancredo, da juventude até quando se tornou presidente da república.

No acervo estão raridades, como o diploma de presidente, fotografias originais e comendas com decorações. Nascido em 1910, em 1932, ele se formou em Direito e, em seguida, iniciou a carreira política, como vereador de São João del Rei.

Manifestantes se reuniram em frente ao Solar dos Neves em São João del Rei (Foto: Fernanda Almeida/Vertentes Agência de Notícias da UFSJ)

Operação Patmos

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) cumpriram nesta quinta-feira (18) mandados de busca e apreensão em imóveis ligados ao senador Aécio Neves (PSDB). Um deles foi em uma fazenda em Cláudio, no Centro-Oeste de Minas.

Policiais também cumpriram mandado em uma fazenda do primo do senador, Frederico Pacheco de Medeiros, na mesma cidade. As propriedades ficam a três quilômetros uma da outra.

A operação teve início após a delação do dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, que entregou à Procuradoria-Geral da República uma gravação do senador Aécio Neves pedindo a ele R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato. A informação foi divulgada pelo jornal "O Globo" na quarta-feira (17).

Veja imagens da manifestação em São joão del Rei:

Manifestantes queimaram boneco de Aécio Neves em São João del Rei (Foto: Fernanda Almeida/Vertentes Agência de Notícias da UFSJ)

Manifestantes queimaram boneco de Aécio Neves em São João del Rei (Foto: Luciano Nascimento/Arquivo Pessoal)

Manifestantes lembraram trecho de delação durante ato em São joão del Rei (Foto: Luciano Nascimento/Arquivo pessoal)

Fonte: G1

Copyright 2017 - Portal O Mandacaru