Portal O Mandacaru

Sem acordo: Governo pede suspensão da greve, mas Polícia Civil decide manter movimento

A greve foi deflagrada no dia 03 de abril. A categoria cobra o cumprimento do acordo firmado

Créditos: Google Imagem: Reprodução Imagem: Reprodução

A Polícia Civil do Piauí decidiu continuar a greve por tempo indeterminado no Estado. A decisão foi tomada depois que a direção do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Piauí (Sinpolpi) participou de uma reunião com representantes do governo na última segunda-feira (16/04) e não chegou a nenhum acordo.

Segundo Constantino Júnior, presidente do Sinpolpi, a primeira medida do governo foi pedir que a paralisação fosse suspensa para então se iniciar uma negociação.

“Na reunião que tivemos com o governo, o mesmo solicitou que suspendéssemos a greve, e nós pedidos que o mesmo discuta com a categoria o item 7, letra A, do acordo do processo de dissídio coletivo de greve feito no ano de 2015. O governo então disse que iria procurar a Procuradoria e depois se manifestaria. Estamos esperando, enquanto isso a greve continua", afirma Constantino Júnior.

A greve foi deflagrada no dia 03 de abril em todo o Estado. A categoria cobra do governo o cumprimento do acordo firmado em 2015 com a classe. A decisão da paralisação foi tomada durante assembleia realizada no dia 15 de março. Com a greve, as investigações e os registros de boletins de ocorrência nas delegacias ficam suspensos.

A categoria realizou um acampamento em frente a Assembleia Legislativa do Piauí na manhã de hoje. E na próxima sexta-feira (20/04), ás 17h, os policiais civis irão acampar em frente a Central de Flagrantes de Teresina.

Fonte: portalaz.com.br
Editor: Evandro Jr.

Copyright 2018 - Portal O Mandacaru