Portal O Mandacaru

Transcerrados: Produção de soja pode ser prejudicada por causa das péssimas condições da "rodovia"

Chuva trouxe expectativa de uma safra recorde. Mas uma estrada prometida há 20 anos não está pronta

Créditos: 180graus/TV Globo Imagem: Reprodução Imagem: Reprodução

O Piauí foi destaque negativo em reportagem veiculada na manhã desta segunda-feira (07/05) no Bom Dia Brasil. A chuva dos últimos meses trouxe expectativa de uma safra recorde. Mas uma estrada prometida há 20 anos não está pronta e o risco é que toda essa produção seja desperdiçada.

Estamos falando da PI-397, rodovia projetada para ser a principal via de escoamento de grãos dos cerrados piauienses para o porto de São Luís (MA) e para outros estados do país.

A Transcerrados tem 340 quilômetros de extensão e a obra foi prometida há mais de duas décadas, sendo dividida pelo governo do estado do Piauí em três etapas. 

O primeiro trecho de 117 quilômetros, orçado no valor de quase R$ 116 milhões, começou a ser construído no ano de 2013, mas até a data de hoje, não ficou pronto. A obra está parada.

A reportagem chegou a encontrar no local uma máquina trabalhando. "São máquinas dos próprios produtores rurais, que fazem a recuperação da pista nesse primeiro trecho da Transcerrados, as condições acabam se tornando precárias no período das chuvas e a recuperação tem que ser feita para poder escoar a produção", disse Rafael Maschio, diretor da Aprosoja.

Grande parte dos produtores do Piauí só contam com a Transcerrados para o escoamento da produção, que tem uma estimativa para esse ano de contratar 60 mil fretes, só que aí se esbarra outro problema, poucos caminhoneiros aceitam o desafio de transitar pela rodovia. "Olha a situação da estrada. Não tem como trabalhar aqui. Caminhão quebra, não tem como", disse o caminhoneiro José Eriberto.

Os que aceitam fazer o percurso, cobram mais caro. Em outros trechos, onde nada foi feito ainda a situação é ainda pior. "O que nos deixa muito indignado é a questão da gente está produzindo , produzindo com qualidade e também em quantidade , gerando impostos e esses impostos não são revertidos na melhoria ou na construção dessa estrada.

O governo do Piauí disse em resposta à reportagem que está esperando a liberação de um empréstimo da Caixa Econômica Federal para concluir o primeiro trecho, mas não tem previsão para o início das obras.

Fonte: 180graus.com
Editor: Evandro Jr.

Copyright 2018 - Portal O Mandacaru